“Nosso Bairro, Nossa Cidade” apresenta plano de atividades

A Câmara Municipal de Setúbal (CMS), em parceria com a Junta de Freguesia de S. Sebastião (JFSS) promoveu, entre os dias 4 e 13 de dezembro, um conjunto de cinco reuniões com os moradores do território abrangido pelo programa “Nosso Bairro, Nossa Cidade”, nas quais os interlocutores dos bairros e os coordenadores do programa falaram sobre as ações em curso e apresentaram as atividades previstas para 2019.

Os encontros, realizados nos bairros da Alameda das Palmeiras, da Bela Vista, do Forte da Bela Vista, da Manteigada e da Quinta de Santo António, tiveram como objetivo informar os moradores sobre as atividades e os projetos que estão em prática e auscultá-los sobre ações que vão ser implementadas a breve prazo.

O projeto “Estudo Acompanhado” foi uma das novidades apresentadas. Trata-se de um apoio ao estudo, orientado para crianças e jovens, com o objetivo de melhorar o seu sucesso escolar. Este projeto, que já está em curso nos bairros da Alameda das Palmeiras e da Bela Vista, conta com a colaboração de alunos voluntários do 2º ano da licenciatura em Ensino Básico, do Instituto Politécnico de Setúbal, e da Escola Secundária de Bocage. Durante janeiro está prevista a implementação do “Estudo Acompanhado” nos restantes bairros. Há ainda a possibilidade de iniciar cursos de alfabetização de adultos, uma componente que, segundo o vereador Carlos Rabaçal, coordenador do programa, “será certificada e aberta a todos os moradores interessados”.

O autarca aproveitou para informar os intervenientes da realização de uma cerimónia de entrega, aos representantes dos moradores de cada bairro, eleitos nestas reuniões, de uma réplica do prémio “Boas Práticas”, atribuído ao “Nosso Bairro, Nossa Cidade” pela Associação Internacional de Cidades Educadoras. Os troféus, que serão entregues no dia 6 de janeiro, pelas 15 horas, nos Paços do Concelho, vão ficar expostos no “Espaço” de cada bairro, sendo que o original vai estar em exposição na Casa da Baía.

Esta distinção reconhece o potencial educador do programa e enaltece o contributo para a transformação da cidade através da capacitação dos munícipes para a construção de uma comunidade com mais qualidade de vida, na qual as pessoas, organizadas em grupos, participam nas decisões e também nas tarefas inerentes à execução das ações, numa lógica de formação de lideranças e de mobilização popular.

A organização dos moradores por prédio (condomínios) foi outro dos temas abordados, considerado por Carlos Rabaçal como “a base de tudo”. “A organização entre vizinhos permite avançar com os outros projetos”, explicou o vereador. Neste ponto, concluiu-se que ainda há caminho a percorrer em alguns bairros, embora o processo esteja a avançar, graças ao empenho cada vez maior dos moradores e dos técnicos da CMS que os acompanham.

Os planos de limpeza para os pátios, elaborados pela Divisão de Higiene Urbana da Câmara Municipal e pela Junta de Freguesia de S. Sebastião, em conjunto com as Equipas Comunitárias de Higiene Urbana, compostas por moradores contratados em cada bairro, foram também postos à consideração dos residentes. De referir que no bairro da Quinta de St. António ainda está a ser constituída essa equipa, sob coordenação da JFSS e do município. Após um processo de entrevistas e seleção, a limpeza dos espaços comuns deste bairro será realizada por um(a) colaborador(a) comunitário(a) que estava em situação de desemprego, à semelhança dos outros bairros abrangidos pelo “Nosso Bairro, Nossa Cidade”.

Os interlocutores, moradores eleitos pelos seus pares, deram conta do trabalho que está a ser realizado no “Espaço” de cada bairro. Estas casas, abertas à comunidade, funcionam como polos de concentração de diferentes valências culturais e sociais, gerando novas dinâmicas entre vizinhos. Costura, pintura, artesanato, dança, ginástica sénior, culinária são algumas das atividades a ser dinamizadas nesses espaços, geridos pelos próprios moradores.

Os monitores das “Férias no Bairro” informaram sobre a calendarização da edição de natal do projeto e lançaram o convite à participação de mais voluntários. Este projeto, que consiste na realização de um conjunto de atividades para ocupação das férias escolares para crianças dos 6 aos 12 anos, é um dos exemplos do espírito de intervenção ativa e permanente dos moradores. No âmbito do programa, realizou-se, no passado dia 20, uma festa de Natal no Centro Multicultural, para cerca de 150 crianças e jovens, que contou com o apoio da JFSS.

Durante as reuniões, a CMS elencou as empreitadas realizadas nos bairros durante 2018, muitas delas realizadas por Equipas Comunitárias de Obras, com materiais cedidos pela autarquia, que apresentou também as obras previstas para o próximo ano.