Gravuras de Vieira da Silva em exposição

A exposição “Vieira da Silva - Gravuras”, patente até 31 de maio, foi inaugurada no dia 10 de março, no MAEDS - Museu de Arqueologia e Etnografia do Distrito de Setúbal, no âmbito das comemorações do Dia Internacional da Mulher.

A mostra, numa iniciativa conjunta do MAEDS e da Associação dos Municípios da Região de Setúbal (AMRS), com o apoio da Junta de Freguesia de São Sebastião, apresenta cerca de trinta gravuras selecionadas da coleção da Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva e ainda dois cartazes que retratam o 25 de abril, realizados pela artista no primeiro aniversário da revolução.

“Estamos muito satisfeitos porque as comemorações do Dia Internacional da Mulher têm vindo a ser engrossadas com muitas instituições que se juntam a nós, para um combate conjunto contra a precariedade e pela igualdade”, expressou o presidente da Junta de Freguesia durante a inauguração. Relativamente à recente parceria com a AMRS e o MAEDS, Nuno Costa desejou que “se mantenha nos próximos anos, porque acrescenta às nossas iniciativas uma componente muito importante para salientar que as mulheres são fundamentais em todas as dimensões da nossa vida, inclusive na criação artística”. O autarca realçou a importância de manter viva a luta no âmbito das questões de género, “não só pela igualdade em si, mas também contra o regime capitalista que encontra na questão de género mais uma forma de explorar os trabalhadores”.

Por seu lado, Joaquina Soares, diretora do MAEDS, enalteceu a importância do apoio da Junta de Freguesia, permitindo “chegar a públicos mais vastos e levar esta exposição e esta história de vida, às escolas, aos bairros e, no fundo, às ruas da cidade de Setúbal”. O objetivo do museu passa por divulgar o trabalho e a vida de uma das mais internacionais pintoras portuguesas, que é simultaneamente “um exemplo notável de resiliência e capacidade de superação de obstáculos”.

Também presente na inauguração esteve a deputada comunista Paula Santos, eleita pelo círculo eleitoral de Setúbal que considerou a iniciativa como um bom exemplo de “como podemos ir alertando para as desigualdades entre homens e mulheres”. A deputada revelou ainda que o objetivo, demonstrado pelo MAEDS, em trabalhar com as escolas e com as novas gerações “é muito relevante para incutir este conjunto de valores e direitos que são fundamentais e que estão na lei, mas que, infelizmente, não fazem parte da vida de muitas mulheres”.

Para concluir, Fátima Amorim em representação do presidente do conselho diretivo da AMRS, frisou que “a questão da emancipação das mulheres e a comemoração do Dia Internacional da Mulher é uma questão moral que exige o combate a preconceitos e conceções retrogradas sobre o papel da mulher na sociedade”.

A exposição pode ser visitada até 31 de maio, de terça-feira a sábado, das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30.