Festas de Troia superam expectativas

A participação popular nas Festas de Nossa Senhora do Rosário de Troia superou este ano as expectativas da organização, tanto em número de campistas, como de embarcações e, mais uma vez, mobilizou milhares de pessoas em Setúbal para observar a chegada do círio fluvial que encerrou os festejos no dia 13.

Uma corrente humana formou-se ao longo da zona ribeirinha, na tarde de dia 13, para receber o tradicional cortejo fluvial, proveniente de Troia, um dos momentos mais aguardados das celebrações, que contam com o apoio da Junta de Freguesia de S. Sebastião.

Mais de uma centena de embarcações de pesca e recreio participaram na peregrinação pelo Sado que partiu de Troia pelas 16h20 e, cerca de uma hora depois, parou junto ao Forte de Santiago do Outão, onde os doentes do hospital ortopédico aguardavam a chegada da Santa.

Rumo a Setúbal, a Virgem, transportada pela embarcação “Filipe e Pedro”, foi sendo saudada pelos devotos nas margens do rio. Chegados a Setúbal, os barcos engalanados fazem nova paragem no Jardim Engenheiro Luís da Fonseca, vulgo Jardim da Beira-Mar, onde são esperados por largas dezenas de pessoas.

“A visão, se daí é bonita, daqui é fantástica!”, manifestou o Padre Casimiro Henriques, dirigindo-se aos populares. “É extraordinariamente bonito ver o povo de Deus vir adorar Nossa Senhora do Rosário de Troia, Nossa Senhora do Cais, que é a mesma mãe do céu que nos olha, protege e nos guia. Esta é uma manifestação de fé e damos graças ao Senhor por tantas graças que ele nos concedeu ao longo deste ano”, expressou o pároco de S. Sebastião.

O presidente da Comissão de Festas, Armando Oliveira mostrou-se satisfeito com mais uma edição desta festa dos pescadores e destacou, não só o número de campistas na Caldeira (mais de 800) e de embarcações atracadas na outra margem (cerca de 80), mas também o civismo dos participantes que souberam respeitar as celebrações e o ambiente do local onde estas se realizam, na Península de Troia.

As celebrações incluíram uma missa, no dia 12, em Troia, celebrada pelo Padre Casimiro e assistida por representantes de diversas entidades, entre as quais a Câmara Municipal de Setúbal, a Junta de Freguesia de S. Sebastião, a União das Freguesias de Setúbal, a Câmara Municipal de Grândola, a Troiaresort, o Serviço Municipal de Proteção Civil e Bombeiros de Setúbal, entre outras.

Os vencedores do concurso de barcos engalanados foram conhecidos no dia 13. Os premiados, na categoria “com mastro”, foram “Nabo”, que transportou a imagem de S. Pedro na procissão fluvial; “Filipe e Pedro”, que teve a honra de conduzir a padroeira dos pescadores até à outra margem; e o “Ganhão”. Na categoria “sem mastro”, “Ana Fernandes”, “Rio Verde” e Virgem Medianeira” foram os contemplados, sendo que os dois últimos barcos transportaram as imagens de S. José e do Anjo de Guarda, respetivamente.