D. Manuel Martins ergue bandeira verde pelo 15º ano consecutivo

A bandeira verde Eco-Escolas, galardão que reconhece as boas práticas na área da educação ambiental e do civismo ecológico, foi hasteada na Escola Secundária D. Manuel Martins, no passado dia 10 de novembro, num ritual que se repete há 15 anos consecutivos.

“Esta bandeira que vamos recebendo, ano após ano, é um reconhecimento externo de algo que as pessoas vão vendo aqui dentro”, indicou Carlos Cunha, coordenador do Clube do Ambiente (Viva a Terra) da escola, durante a cerimónia de hastear da bandeira. Embora entusiasmado com a proeza, o professor revelou que “às vezes é difícil mostrar às pessoas que o lixo não deve ser deitado para o chão e esse é talvez o maior problema da nossa escola”.

O responsável lançou um apelo aos alunos, para que sejam as consciências ambientais uns dos outros. “Quando vêm um colega vosso que atira lixo para o chão, devem ter a preocupação de falar com ele e pedir-lhe para apanhá-lo e colocá-lo no caixote”, disse, adiantando que as preocupações ambientais “são de todos nós, mas em particular para o mundo que vamos deixar para vocês”, afirmou, dirigindo-se aos alunos.

O docente fez questão de agradecer publicamente o apoio dos parceiros, nomeadamente das empresas (EDP, Secil, Lisnave e Portucel) que apoiam o clube do ambiente da escola “desde o primeiro dia”, e também da Junta de Freguesia de São Sebastião e da Câmara Municipal que “nos dão uma ajuda em termos logísticos, de transporte, etc. que é inestimável, e sem a qual seria impossível fazer a maioria das atividades”.

A coordenadora nacional do programa Eco-Escolas, Margarida Gomes, felicitou a escola que considera ser “excecional” por ser uma das poucas que consegue renovar o galardão há 15 anos. Em Portugal há cerca de 1300 escolas com esta bandeira e a nível mundial existem 60 países que integram o Eco-Escolas, “mas com 15 anos consecutivos de programa só há 9!”, revela a responsável que entregou a Carlos Cunha um certificado “por continuar há 15 anos, ininterruptamente, empenhado a desenvolver projetos de ambiente na escola”.

Na cerimónia estiveram também presentes Isabel Quadros, em representação da Junta de Freguesia de S. Sebastião, a vereadora da Câmara Municipal, Carla Guerreiro e representantes das empresas parceiras.

O Clube do Ambiente Viva a Terra desenvolve diversas atividades na escola, como, por exemplo a recolha seletiva de óleos usados e a reciclagem de lixo orgânico (compostagem), mas também já investiu em equipamentos como é o caso da instalação de uma cisterna de retenção de águas pluviais para alimentar o sistema de rega e a criação do Centro de Interpretação Ambiental das Manteigadas (CIAM), só para citar alguns.