Junta de Freguesia amplia apoio ao movimento associativo

Treze coletividades e associações da freguesia de S. Sebastião assinaram, no passado dia 25 de julho, os contratos-programa que, anualmente, a Junta de Freguesia formaliza com o movimento associativo e popular e que, este ano, refletem um apoio financeiro de cerca de 25 mil euros, registando um aumento de vinte por cento face a 2016.

“É para nós uma honra contribuir, ao lado do movimento associativo e popular, nosso parceiro privilegiado, para levar à população, sobretudo às nossas crianças, um conjunto de atividades, praticadas de forma continuada ao longo do ano”, expressou o presidente da Junta de Freguesia de S. Sebastião (JFSS), durante a cerimónia de assinatura dos contratos, que teve lugar no Auditório Germano dos Santos Madeira. “Percebemos que a única forma que temos de cumprir os direitos constitucionais de acesso ao desporto e à cultura, é através do movimento associativo, face ao exíguo apoio que o Estado dá, sobretudo no desporto”, explicou Nuno Costa.

Apesar da dotação financeira atingir este ano os 25 mil euros, montante que tem vindo a aumentar todos os anos e que é “expressivo, no contexto de uma junta de freguesia”, o autarca reconhece que o valor é “insuficiente para fazer face às necessidades”. No entanto, salienta que “não somos a única entidade a apoiar o movimento associativo” e que esta verba constitui “um importante contributo que, nalguns casos, é crucial para que algumas atividades sejam possíveis e que aconteçam de forma mais expressiva para a população”.

De referir que, além das verbas atribuídas, a JFSS disponibiliza um conjunto significativo de apoios logísticos que representam também um grande esforço financeiro, como, por exemplo, o transporte cedido gratuitamente e que viabiliza a realização de diversas atividades dentro e fora do concelho.

O presidente da JFSS esclareceu que o contrato-programa é o melhor instrumento para oficializar este apoio, “de forma clara e transparente”, permitindo valorizar os projetos de maior mérito no âmbito da formação dos mais jovens, que sejam continuados no tempo e não esporádicos. Embora sejam privilegiadas as estruturas com esse enquadramento, Nuno Costa mostra a disponibilidade da autarquia para trabalhar com “grupos que não se enquadrem nesta perspetiva, mas que também mereçam o nosso apoio”.

Reiterando a confiança nas “virtudes da democracia local”, nomeadamente nos órgãos eleitos das coletividades e associações e na sua massa associativa, Nuno Costa agradeceu o trabalho benemérito que os dirigentes associativos têm desenvolvido, no desporto e na cultura, em prol da população. “Sem esse trabalho não era possível o acesso generalizado da população à prática dessas atividades”.

ADAS - Associação Desportiva de Aikido de Setúbal; G.D. Os Amarelos; S. Domingos F. C.; G.D. Independente; C.F. Os Sadinos; Núcleo Bicross de Setúbal; Remo Clube Lusitano; U.F. Comércio e Indústria; N.R.D. Ídolos da Praça; Associação de Festas Populares de S. Sebastião; Associação Setúbal Voz; GATEM – Espelho Mágico e Núcleo de Amigos do Bairro Santos Nicolau, foram as treze instituições beneficiadas, cujos representantes agradeceram todo o apoio prestado pela JFSS, assim como a disponibilidade do executivo para ir ao encontro das necessidades do movimento associativo.