Junta de Freguesia de S. Sebastião lança livro sobre história local

A obra “Breve História da Freguesia de São Sebastião”, da autoria do historiador Diogo Ferreira e produzida pela Junta de Freguesia de São Sebastião, foi apresentada no passado dia 26, durante a cerimónia de inauguração do Auditório Bocage, no âmbito das comemorações do 25 de Abril.

“Esta publicação nasce de uma vontade do executivo de contribuir para o conhecimento coletivo da história local, oferecendo à população uma singela brochura com uma resenha histórica da freguesia. No entanto, devido à rigorosa e profunda investigação do Diogo Ferreira, o resultado rapidamente se transformou num livro”, esclareceu o presidente da Junta de Freguesia de S. Sebastião, Nuno Costa, durante a apresentação da monografia.

“É para nós uma honra poder cooperar na produção de uma obra que oferece ao leitor muito mais do que uma cronologia ou uma sucessão de acontecimentos, revela a essência e a génese deste território e das suas gentes”, refere o autarca sobre “Breve História da Freguesia de São Sebastião” que congrega, em pouco mais de 130 páginas, informações fidedignas sobre a freguesia sustentadas por bibliografia, notícias, testemunhos, fotografias, gravuras, plantas, entre outros documentos.

Para o jovem autor e historiador setubalense, Diogo Ferreira, a integração da apresentação do livro no programa de comemorações da Revolução dos Cravos faz todo o sentido, pois a obra simboliza os valores de Abril, tais como a democratização do conhecimento; o acesso imparcial, de pensamento critico e interpretativo de um passado despido de preconceitos ideológicos; a devolução da memória coletiva à comunidade; a promoção de uma história que não se encerra nas grandes figuras, dando um rosto às massas anónimas; e ainda, o reforço da identidade coletiva.

Agradecendo ao presidente da Junta de Freguesia pela confiança depositada no seu trabalho e pela “iniciativa de congregar a história da freguesia que administra”, o autor congratulou igualmente o executivo pela construção do auditório que “será certamente um espaço marcante na cultura e no associativismo setubalenses” e “um símbolo da afirmação do poder local democrático”.

Em nome de José Teófilo Duarte, responsável pela direção artística da obra, que esteve ausente na cerimónia, Diogo Ferreira falou sobre a coleção “A História do Mundo é a História Local”, da editora Estuário, na qual a obra “Breve História da Freguesia de São Sebastião” se enquadra e que inclui muitas obras publicações sobre a história local.

“Este livro inscreve-se nos patamares de qualidade de investigação e escrita”, disse o autor, lendo a intervenção enviada pelo designer Teófilo Duarte que elogiou Diogo Ferreira pelo “rigor e excelência do trabalho realizado” e saudou o presidente Nuno Costa “pela ideia original”.

Dividido em sete capítulos, o livro resume as várias fases de desenvolvimento do território. “O leitor segue o trajeto da freguesia desde o tempo em que era apenas arrabalde, até à integração na área urbana da cidade, viagem que é paralela a uma outra, feita entre a origem rural e a industrialização”, explanou João Reis Ribeiro, responsável pela apresentação da obra e pela sua revisão textual.

A obra oferece um roteiro histórico pelos bairros tradicionais e “lança luz sobre mais de meia centena de pontos de interesse histórico que integram o património da freguesia”. Refere as feiras, mercados, celebrações religiosas e festas da freguesia e reserva um capítulo sobre construções, museus e património artístico. O livro guarda ainda lugar para curtas biografias de três dezenas de “nomes ligados à freguesia, com histórias singulares nas diversas áreas”, esclarece João Reis Ribeiro, concluindo que esta monografia será “um marco importante para a história e identidade local”.

No final da apresentação, que contou com a presença do executivo da junta de freguesia e de representantes de diversas entidades, como a Presidente da Câmara Municipal, o Presidente da Assembleia Municipal, presidentes das juntas de freguesia do concelho, o Bispo de Setúbal, forças de segurança, IPSS, comunidade educativa e movimento associativo, a Junta de Freguesia de S. Sebastião fez questão de oferecer a todos os convidados um exemplar do livro, devidamente autografado pelo autor.