Árvores de S. Sebastião candidatas a estatuto de interesse público

Quatro árvores fixadas no território da freguesia de S. Sebastião são candidatas a receber a classificação de interesse público, numa candidatura apresentada pela Câmara Municipal de Setúbal ao Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) que inclui um total de catorze árvores em todo o concelho.

Na proposta, recentemente apresentada pelo município, constam quatro exemplares sitos em São Sebastião, nomeadamente: um sobreiro bicentenário localizado no Cemitério da Paz; um sobreiro com um século, sito na av. Mestre Lima de Freitas; uma melaleuca (na foto), também conhecida como “árvore do chá”, com 35 anos de idade, plantada no Jardim de Monte Belo; e ainda um cipreste centenário existente no Cemitério da Nossa Senhora da Piedade.

Entre as mais de duas dezenas de árvores já classificadas pelo ICNF no concelho de Setúbal, existe uma que está enraizada na freguesia de S. Sebastião, mais concretamente uma pimenteira-bastarda (Schinus molle L.) localizada no Jardim de Palhais. De acordo com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas que classificou esta árvore ornamental em 2009, trata-se de um exemplar de bom porte, atualmente com 97 anos de idade, que “valoriza com a sua silhueta o jardim onde está inserido”.

A localização, altura, idade e curiosidades acerca dos catorze exemplares propostos pelo município, assim como dos atuais 21 que já estão registados como de interesse público, são dados a conhecer no novo mapa interativo lançado na semana passada pelo município, na sua plataforma online Setúbal em Bom Ambiente (www.setubalambiente.pt).

O objetivo da nova ferramenta é facilitar a identificação do património arbóreo local, de elevado valor ecológico, paisagístico, cultural e histórico, contribuindo para a sua proteção e conservação, através da divulgação e valorização junto da comunidade.