Nuno Costa

Estamos a viver momentos de grande dificuldade. Além da crise sanitária, a pandemia agravou a situação socioeconómica de muitas famílias e conduziu a novas situações de carência. Enquanto autarcas estamos atentos às necessidades e anseios da população e temos por isso cumprido o nosso dever como poder local de proximidade, garantindo, em cooperação com o Serviço Municipal de Proteção Civil, apoio direto às famílias mais fragilizadas no contexto da pandemia, através, por exemplo, da entrega de bens essenciais, medicamentos e distribuição de máscaras.

Ainda no âmbito das circunstâncias causadas pela pandemia Covid-19, respondemos a todos os apelos das instituições sem fins lucrativos com ação social no território da freguesia, através da doação de bens materiais e do reforço financeiro a essas instituições locais. Ampliámos também o apoio regular ao movimento associativo e popular e, considerando as dificuldades sentida por alguns clubes e coletividades, devido à pandemia, conseguimos reforçar o nosso apoio através da atribuição de um complemento financeiro extraordinário.

Decidimos igualmente aumentar a fatia do orçamento destinada ao investimento público, para ajudar a revitalizar a economia local, apoiando o tecido empresarial da região e consequentemente os trabalhadores e as suas famílias. Entre março e dezembro de 2020 lançámos empreitadas no valor de 600 mil euros, ou seja, o dobro dos 300 mil euros inicialmente previstos para esse período, para requalificação e manutenção do parque escolar, execução de intervenções na via pública e ainda edificação de um auditório multiusos, cujo empreendimento está atualmente em curso.

Todas estas medidas excecionais refletem uma reorientação de prioridades e alteração de estratégias, antecipando alguns projetos, adiando ou suspendendo outros, e reforçando rubricas através de uma revisão orçamental criteriosa, mantendo sempre o foco na promoção do bem estar e da qualidade de vida da nossa população. Já no âmbito das nossas competências próprias, adaptámos os serviços à nova realidade, para podermos continuar a servir a população em segurança.

Quero agradecer, de forma muito sincera, a atitude solidária dos setubalenses, que têm sido um exemplo de cidadania, com especial reconhecimento a todos os que, de forma voluntária ou no âmbito das suas funções profissionais, se têm dedicado a prestar apoio aos que mais precisam. Impõe-se também um agradecimento à equipa que me acompanha no executivo e a todos os trabalhadores desta Junta de Freguesia que têm demonstrado o seu empenho, dedicação e disponibilidade permanentes neste período particularmente difícil. Saúdo ainda os nossos parceiros, município, movimento associativo, comunidade educativa, empresas, e todos os cidadãos que têm contribuído para a construção da freguesia du Bocage.

Embora a nossa visão de médio e longo prazo esteja limitada pelas atuais circunstâncias, acredito que estamos já na reta final deste tumultuoso caminho e por isso não podemos baixar os braços. Devemos renovar o ânimo, manter a esperança e continuar a assumir uma postura responsável perante as adversidades.

Da nossa parte garantimos que não vamos medir esforços para continuar a servir a população, garantindo o seu bem estar e ajudando, na medida das nossas capacidades, a amenizar os impactos desta conjuntura. Encaramos o futuro com otimismo e procuraremos abraçar novos desafios e assumir mais responsabilidades em prol da qualidade de vida da nossa comunidade e por um futuro mais justo, sustentável, humanizado e inclusivo!

Nuno Costa
Presidente da Junta de Freguesia de S. Sebastião