Escola Cristóvão Colombo incentiva à participação democrática

As alunas da turma de Técnico de Apoio à Infância da Escola Profissional Cristóvão Colombo receberam, no passado dia 6 de outubro, a visita do presidente da Junta de Freguesia de São Sebastião que, no âmbito do módulo de Instituições Democráticas e Participação Democrática, respondeu a questões diversas em torno da política e da democracia.

No rescaldo das eleições autárquicas, a abstenção foi um dos temas abordados pelas catorze alunas do curso de Técnico de Apoio à Infância que, em conjunto com o professor Ricardo Pereira, responsável pelo módulo de Instituições Democráticas e Participação Democrática, elaboraram um guião de questões a colocar a Nuno Costa, presidente da Junta de Freguesia de S. Sebastião, reeleito para um novo mandato.

De que forma se pode combater a abstenção e que argumentos usaria para convencer alguém a ir votar? – indagaram as jovens, perante o autarca que sublinhou a importância de os eleitos “honrarem a sua palavra”, merecendo a confiança da população. Nuno Costa revelou que a Junta de Freguesia tenta sensibilizar os mais jovens, através do projeto “Autarquias ao Vivo” e de encontros pontuais nas escolas, para o valor do regime democrático, mostrando aquilo que se faz, como funciona e incentivando-os a serem cidadãos interessados e participativos, com opiniões fundamentadas, agindo e decidindo de acordo com a sua consciência.

“O que acontece muitas vezes é que as pessoas não estão interessadas e deixam-se levar pela desinformação”, explicou o autarca, revelando que, se tivesse de convencer alguém a ir votar, “recordaria os que sofreram e deram a sua vida para termos hoje direito ao voto. Nas eleições democráticas todos os votos têm o mesmo valor. É a única altura em que estamos todos em pé de igualdade e não devemos deixar os outros decidir o que fazer com o dinheiro dos nossos impostos”, concluiu.

Ainda sobre o resultado das recentes eleições, as alunas quiseram saber de que forma o presidente reeleito reagiu. “Com enorme gratidão” - assumiu Nuno Costa, garantindo que “vamos fazer tudo para não gorar as expectativas da população”.

Instado sobre os objetivos principais para o novo mandato, o presidente da JFSS apontou o aprofundamento da lógica de participação popular do programa municipal Nosso Bairro, Nossa Cidade, e a sua extensão a todos os bairros da freguesia; a construção de uma nova sede da JFSS, mantendo a atual sede como delegação no bairro 2 de abril; e a melhoria das condições de venda e usufruto no Mercado da Confeiteira (Xepa), como alguns dos projetos a implementar.

“A política é a ação de trabalhar em prol do bem comum, no sentido de melhorar as condições de vida coletiva e isso faz-se de diversas formas”, respondeu o autarca questionado sobre as motivações que o conduziram ao exercício de um cargo político. Como exemplo do poder dos cidadãos, Nuno Costa confidenciou que o seu primeiro ato político aconteceu quando, aos 13 anos de idade, organizou, em conjunto com os seus colegas de turma, uma luta pela construção de um pavilhão gimnodesportivo na já extinta Escola Ana de Castro Osório.

Curiosas, as alunas questionaram a forma como a pandemia afetou a vida pessoal do presidente da Junta de Freguesia, que nunca confinou e teve que lidar com a morte de dois familiares. Já no plano profissional “foi um enorme desafio ter que tomar decisões importantes sem ter muita informação e ter que gerir sentimentos de medo e ansiedade”, confessou, recordando que no princípio do primeiro confinamento tomou a iniciativa de ir, em conjunto com outros membros do executivo, levar cabazes com produtos de primeira necessidade às pessoas identificadas pelo Serviço Municipal de Proteção Civil e recolher os seus resíduos domésticos, porque “não queria colocar nenhum funcionário da Junta de Freguesia em risco”.

No final do encontro, o presidente informou que a Junta de Freguesia está disponível para colaborar com os jovens e a comunidade educativa em geral, colocando os seus recursos ao dispor. “Têm a porta aberta para falar connosco e apresentar os vossos projetos”, expressou Nuno Costa.